Notícia

14/05/2018

Rio Grande do Sul terá um só número de emergências

Qual o número de emergência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu)? E o do Corpo de Bombeiros? E, pior, o da Polícia Rodoviária Federal? Grande parte da população não lembra dos, pelo menos, 12 números de emergência existentes no Brasil, e apela para o 190, telefone da Polícia Militar, para buscar atendimento. A partir da primeira discagem, o usuário acaba orientado, em muitos casos, a ligar para outro serviço. Essa peregrinação, porém, deve ter fim em breve, uma vez que o Estado pretende unificar os atendimentos em uma só central e, posteriormente, ter apenas um número de emergência.

 

Segundo o tenente-coronel Alexandre Augusto Aragon, coordenador do Sistema de Segurança Integrada com os Municípios (SIM), a ideia teve início em 2010, quando uma equipe brasileira foi destacada para estudar os modelos internacionais de chamadas de emergência, com vista a qualificar o atendimento durante a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Nos Estados Unidos e no Canadá, o telefone é um só: 911. Em todos os países da União Europeia, o número é o 112. “Aqui no Brasil, temos no mínimo 12 números de emergência, o que confunde o cidadão e onera os cofres públicos, porque o cidadão liga para mais de um telefone e duas ou três equipes diferentes podem acabar parando no mesmo local”, relata.

 

Inicialmente, o cidadão ligará para o número para o qual está acostumado e a chamada cairá em um lugar só, que dará resposta seja para chamadas sobre incêndios, problemas de saúde, assaltos ou acidentes de trânsito, entre outros. Depois de três ou quatro anos, período de adaptação, apenas um dos números de emergência será mantido.

 

O momento, agora, é de elaboração de um protocolo de atuações, a fim de definir quem atenderá cada ocorrência na sala de operações. Serão montadas centrais regionais, que prestarão atendimento para os municípios de cada região. Bento Gonçalves, por exemplo, já possui uma central, que integrará o videomonitoramento e o recebimento de chamadas de emergência de 16 cidades próximas. O mesmo acontecerá em Gramado, e assim por diante, abrangendo todos os 497 municípios do Estado. Porto Alegre terá sua central, já existente, usada como retaguarda para atendimentos a ocorrências de maior proporção.

 

Apesar de o projeto parecer grandioso, Aragon garante que não levará muito tempo para ser implementado. “Não quero dar prazo, mas não vai demorar, porque é muito simples. Precisamos concluir o desenho do protocolo. Trezentos municípios já aderiram ao SIM, precisamos ver quem mais vai aderir e reestudar o caso dos que não almejam adesão”, enumera. O coordenador do sistema relata que a sua equipe começou o projeto do zero em fevereiro, e tem avançado rapidamente nas etapas necessárias. “Os norte-americanos levaram quatro anos para desenhar o protocolo, e nós estamos esgotando essa etapa em três semanas”, afirma.

 

 

 

 

Fonte: Jornal do Comércio 
Postado por Rádio Nativa FM/ MFB

Link para voltar para a página anterior
Top 5
  • 01

    Mundo de Ilusões

    Gusttavo Lima

  • 02

    Amor Falso

    Wesley Safadão e Aldair Playboy

  • 03

    O Pedreiro

    Rainha Musical

  • 04

    Ocean

    Alok - Zeeba - Iro

  • 05

    Amor de Verdade

    MC Kekel e MC Rita

Aniversariantes

Previsão do Tempo

Cotação do Dia

16/08/2018 - Quinta-Feira
Soja
76,50
Milho
36,00
Trigo
42,00
Arroz
00,00

Enquete

Botão para ver o resultado da enquete

Agenda

    Nenhum evento encontrado.
Link para ver todas as agendas
Telefones: (55) 3748-1528 ou (55) 9918-6555
E-mail: contato@ervalseco.com
Š 2013 ErvalSeco.com - Todos os direitos reservados