Notícia

02/11/2018

Fim de semana de provas no Enem

Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem o objetivo de avaliar o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica. Podem participar do exame alunos que estão concluindo ou que já concluíram o ensino médio em anos anteriores.

 

 

Milhões de jovens visam o Enem como uma porta de entrada para as universidades, sejam elas públicas ou privadas. Em 2018 as provas serão realizadas em novembro, divididas em dois fins de semana, dia 4 e dia 11. Contudo, os gabaritos e cadernos de questões serão disponibilizados no dia 14 de novembro e a pontuação real, ou seja a nota obtida no Enem, só será divulgada em janeiro.

 

 

Para auxiliar você que vai fazer a prova. Conversamos com a professora de redação e coordenador do Cursinho Mais-Pré de Frederico Westphalen, Simoni Stefanello, que trouxe algumas dicas para a prova, uma vez que, neste fim de semana, a prova vai englobar linguagens, códigos e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias e redação.

 

 

No dia 11 de novembro a prova será de ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias.

 

 

 

Como são as questões?

De acordo com a professora, as provas de Linguagens são extensas, com textos longos e exigência de habilidades de interpretação ainda maiores do que nas outras disciplinas. “É preciso ler os enunciados e as alternativas com atenção, buscando fazer as possíveis conexões. Muitas vezes, a resposta pode ser encontrada no enunciado, que é um texto longo e, por vezes, cansativo”, disse.

 

 

Dentre os temas mais cobrados, sob os quais a prova é feita, Simoni destacou a marginalidade feminina, o jovem no mercado de trabalho, a comunicação mediada pelos meio eletrônicos, cultura e cidadania, a influência da mídia e outros.

 

 

– O aluno deve tomar conhecimento dos principais movimentos artísticos e literários, cobrados com maior profundidade a cada edição do exame. Também não se podem esquecer as questões de tecnologias da informação e educação física que, muitas vezes ajudam a garantir um bom desempenho nesta avaliação – salientou a professora.

 

 

 

Temas que mais caem?

Português e Literatura:

Interpretação de textos (inclusive de gráficos, infográficos e figuras)
Literatura e arte (especialmente Romantismo, Realismo e Modernismo)
Gêneros textuais e suas características (compreender a função social do texto)
Variantes linguísticas e norma culta
Conhecimento de ambiguidade e classes de palavras

 


Inglês/Espanhol:

A professora destacou que a prova de língua estrangeira do Enem faz bastante uso de charges, que podem conter um volume grande de texto, muitas vezes contextualizado na pergunta. “Nesses casos, deve-se buscar a interpretação que faz coerência pelo jogo de sentido entre a imagem e o texto da charge. São, basicamente, questões de interpretação e dedução. Além disso, a prova exige compreensão de textos maiores em prosa, que requer cuidado na hora de ser respondida. Muitas vezes, o enunciado da questão já deixa claro o modo com que se deve ler o texto e o que o examinador espera que se responda”, comentou.

 

 

Dica: atenção às alternativas que apresentem palavras como NUNCA, JAMAIS, SEMPRE. Geralmente, essas opções com palavras restritivas não costumam corresponder à resposta correta. Atenção também aos falsos cognatos, palavras que têm escrita semelhante a uma palavra em português, mas com significado completamente diferente. Exemplo: “apology”, em inglês, significa “pedido de desculpas”, mas poderia ser confundida com “apologia”, em português.

 

 

 

Redação:

A redação do Enem exige o formato dissertação, por isso Simoni salienta que deve ser um texto argumentativo, que pede que o autor desenvolva uma ideia, um problema ou um questionamento com uma consideração final que deve estar de acordo com os argumentos expostos. Além disso, é importante ter claro a estrutura do texto.

Os temas normalmente são aqueles em que o candidato vai ter que refletir sobre o coletivo. “A ideia é: como resolver um problema em que a solução seja boa para todo mundo?”, explicou a coordenadora do cursinho Mais-Pré, que aposta em alguns assuntos para serem o tema da redação.

 

- Mobilidade urbana: transporte na sociedade brasileira
As grandes cidades do mundo passam por um intenso desafio de buscar soluções para o ir e vir de seus habitantes. No Brasil, essa questão ganhou elevada repercussão com os grandes eventos dos últimos anos (Copa do Mundo, Olimpíadas, Copa das Confederações). O serviço deficiente de transporte público no Brasil acarreta um maior número de pessoas, que recorrem ao veículo particular, piorando ainda mais o problema.

Dentro dessa temática não se descarta a abordagem dependência das rodovias para o escoamento da produção.

 

 

- Alimentação e estética: o mundo baseado em padrões
O mundo contemporâneo passa por um processo de valorização ferrenho da estética, em que aumenta o número de cirurgias plásticas, de dietas milagrosas e do uso de suplementos alimentares. A prova pode exigir do aluno um posicionamento crítico para dialogar com essa questão, pensando em como a sociedade deve agir diante desse problema, qual o papel do governo, da escola ou da mídia nesse processo de padronização corporal e de criação de um ideal de beleza nos indivíduos.

 

 

Dentro dessa temática não se descarta a abordagem da Alimentação irregular e Obesidade Infantil.

 

 

- Liberdade de expressão: o limite sobre o que pode ser dito
As redes sociais, a globalização e as novas formas de interação entre os indivíduos geram uma grande ressonância nas falas de todos os membros da sociedade. E esse processo acarreta um questionamento sobre os limites do que pode ser dito. No Brasil, os humoristas são a base dessa discussão, debatendo a existência, ou não, de limites para o humor. A discussão sobre liberdade de expressão encaminha o aluno para pensar sobre o espaço do outro, a cidadania, a ética e até mesmo as condições de vida em sociedade.

 

 

Dentro dessa temática não se descarta a abordagem das Fake News e o reaparecimento de doenças erradicadas.

 

 

 

- A erotização infantil e mídias
A infância é um período fundamental para o desenvolvimento de um indivíduo, porque é a fase em que ele desperta seus sentidos, suas capacidades, sua imaginação e também seus processos cognitivos. Lembrar

Dentro dessa temática não se descarta a abordagem violência infantil/ – Caso do Menino Bernardo temática local – Exploração do trabalho infantil.

 

 

 

 

Fonte: Heloise Santi/Folha do Noroeste
Postado por Rádio Nativa FM/ MFB

Link para voltar para a página anterior
Top 5
  • 01

    Mundo de Ilusões

    Gusttavo Lima

  • 02

    Amor Falso

    Wesley Safadão e Aldair Playboy

  • 03

    O Pedreiro

    Rainha Musical

  • 04

    Ocean

    Alok - Zeeba - Iro

  • 05

    Amor de Verdade

    MC Kekel e MC Rita

Aniversariantes

Previsão do Tempo

Cotação do Dia

14/11/2018 - Quarta-Feira
Soja
74,50
Milho
33,00
Trigo
38,00
Arroz
00,00

Enquete

Botão para ver o resultado da enquete

Agenda

    Nenhum evento encontrado.
Link para ver todas as agendas
Telefones: (55) 3748-1528 ou (55) 9918-6555
E-mail: contato@ervalseco.com
Š 2013 ErvalSeco.com - Todos os direitos reservados